JM News Portal - шаблон joomla Продвижение

Oito pessoas foram conduzidas ao Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) por suspeita de fraude ao concurso da Polícia Militar do Piauí e, pelo menos, cinco destes foram presos na manhã deste domingo (21). Um dos suspeitos estava com um celular na cueca.

Segundo o comandante geral da PM/PI, coronel Carlos Augusto Gomes, foram flagradas pessoas com celulares nas partes íntimas - o porte do aparelho estava proibido dentro dos centros de aplicações de provas -, ponto eletrônico e possível gabarito do exame.

"Foi montado um forte esquema de segurança e acreditamos que não houve a fraude, porque todas as pessoas com qualquer atitude suspeita foram conduzidas. Nós centralizamos a aplicação da prova em Teresina exatamente para coibir as ações dessas quadrilhas fraudulentas", declarou o comandante. 

O secretário Fábio Abreu falou ao Cidadeverde.com e disse que todas as informações repassadas à polícia ou à SSP/PI serão devidamente apuradas. 

"Por enquanto só soubemos de mensagens e prints de WhatsApp, ainda não confirmamos vazamentos, mas tudo vai ser investigado", disse.

Segundo o coronel Carlos Augusto, 300 policiais estiveram participando do esquema de segurança para a aplicação da prova. Policiais atuaram disfarçados como candidatos nas salas de realização do exame, para flagrar as possíveis tentativas de fraude.

Mesmo com a força-tarefa para evitar irregularidades, o Cidadeverde.com apurou que duas pessoas foram presas ainda durante à noite de sábado (20). Após campana, policiais do Greco teriam presenciado a negociação entre os suspeitos. Um deles teria repassado dinheiro em troca do suposto gabarito. Com eles teria sido apreendida uma quantia ainda não revelada.

O certame da PM-PI teve mais de 32 mil inscritos que disputaram 400 vagas distribuídas em várias cidades do Piauí. O encerramento das provas se deu às 13h. 

FONTE: CidadeVerde