JM News Portal - шаблон joomla Продвижение

A gestão pública de Campo Maior, comandada pelo prefeito Ribinha Carvalho (ou pelo menos deveria ser), vem sendo alvo de crítica por um simples problema que não é resolvido por incompetência ou apenas falta de vontade daqueles que administram o dinheiro da população. Um semáforo desprogramado tem causado transtorno aos motoristas e pedestres da Siqueira Campos com a José Paulino de Miranda, vias de acesso ao centro da cidade.

QUER RECEBER NOTÍCIAS EM PRIMEIRA MÃO? ENTÃO CLIQUE AQUI E CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Desde quando a empresa que prestava serviços para a prefeitura na manutenção do trânsito se retirou da cidade, o caos foi instalado. Sensores, placas e até as tartarugas fixadas no asfalto, foram recolhidas de forma vergonhosa e inexplicada. Até hoje, o real motivo nunca foi divulgado para a população, dando margem aos verdadeiros donos do dinheiro público (o contribuinte), fazer o juízo de valor que achar conveniente acerca do problema.

A cidade vive um dos períodos que mais atraem turistas, que são os festejos de Santo Antônio. Entretanto, além de levarem uma péssima impressão da organização de nosso trânsito, ainda, correm o risco de sofrer um acidente no cruzamento das avenidas já citadas. É que o farol fica verde e vermelho ao mesmo tempo, sem dar condições de o motorista ou pedestre, discernir se pode ou não cruzar as vias. Um problema simples, mas que assim como tantos outros que assolam a cidade, não é resolvido pelo prefeito e sua equipe.

"O sinal eles não consertam, mas querem multar até a forma que estamos estacionando no festejo. Será que esse dinheiro que estão sugando da gente não dá pra trocar um fusível desse semáforo? Tenho certeza que o prefeito passa por aqui todos os dias, pra ir para a prefeitura. Mas tem que diga, que é por que o que manda mesmo está em Teresina agora, e pouco pisa em Campo Maior. Mas, seja o que Deus quiser. Esperamos que providências sejam tomadas. Uma coisa tão simples, mas que tá causando um grande perigo pra quem vem ao centro", disse seu Raimundo Francisco, habilitado há 25 anos.