JM News Portal - шаблон joomla Продвижение

O Hospital Regional de Campo Maior, voltou a ser alvo de críticas dos usuários que necessitam constantemente de atendimento na maior casa de saúde da região. Apesar de contar com um material humano que se esforça para realizar um atendimento humanizado com a precária estrutura existente, o problema de gestão do HRCM se arrasta há décadas. Pelo menos, é o que se imagina diante das inúmeras denúncias diárias recebidas acerca do órgão.

 QUER RECEBER NOTÍCIAS EM PRIMEIRA MÃO? ENTÃO CLIQUE AQUI E CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Exemplo claro disso, é a denúncia feita pela internauta Kelly Gomes. Ela usou suas redes sociais para externar o que ela chamou de negligência por parte do Hospital Regional de Campo Maior. "HOJE PERDI MEU Avô QUERIDO POR Negligência NESSE LIXO que CHAMAM DE HOSPITAL..DEIXARAM MEU Vó MORRE AMINGUA POR FALTA DE MEDICO ...PASSOU MAIS DE 3 HORAS JOGADO EM UMA MACA COMO UM Indigente ..ENQUANTO ISSO Ninguém FAZIA NADA SO JOGANDO DE UM PRO OUTRO....NEM MEDICO DO SAMU TINHA ....NEM NO HOSPITAL ....E AGORA NADA mais vai TRAZER MEU VÔ DE VOLTA....FALECEU POR CULPA DE MAIS UMA Negligência .....NADA DE INVESTIMENTO NA Saúde ENQUANTO ISSO OS PREFEITOS FAZENDO FESTA Milionárias...Não TEM DINHEIRO PRA INVESTIR NA Saúde ..MAIS PRA FESTA TEM! O HOSPITAL Não TEM EQUIPAMENTOS E NEM O SAMU PRA ATENDER CASO DE ALTA COMPLEXIDADE ..ENQUANTO ISSO EM VEZ DE Encaminhar MEU VÔ...Não ENCAMINHARAM DEIXARAM ELE JOGADO PQ Não TINHA MEDICO para acompanhar meu vô na ambulância...é lamentável ... JA ERA PRA TER UMA UTI EM CAMPO MAIOR...QUANTAS PESSOAS Precisaram MORRER ???? FALTA DE VERGONHA FALTA DE HUMANIDADE" , dizia o post dela em seu facebook. Ela é neta do senhor Antônio Barra, como era mais conhecido, que teve fraturas expostas nas duas pernas e chegou a ser socorrido inconsciente, e não resistiu aos ferimentos.

Não é a primeira vez que usuários do sistema reclamam da possível falta de médicos ou estrutura no hospital regional e no samu de Campo Maior. Os órgãos, são administrados pelo governo do estado e prefeitura municipal, respectivamente. As duas instituições vivem uma relação conflituosa na questão das competências e responsabilidades. Segundo fontes do hospital, a direção não suportava mais ceder materiais ao SAMU, que em contra partida, diz não ter responsabilidade para transportar pacientes para Teresina. Enquanto isso, casos como o do senhor Antonio Barra acontecem cotidianamente e a população se torna refém de uma situação nada confortável.

O portal de olho se coloca à disposição da direção do hospital regional de Campo Maior ou do SAMU, caso desejem se pronunciar sobre o caso.